Fado - A portrait of Lisbon

Print

Artistas: Vários 

Título: FADO, A PORTRAIT OF LISBON  
Formato: CD Jewel Case (Booklet 12 páginas)  

Línguas: Português e inglês 

Género: World Music / Fado / Portugal 

Nº de Catálogo: SM017-CD
EAN: 5606562620257

Fado, a portrait of Lisbon é um disco que retrata os bairros típicos de uma Lisboa antiga no seu género musical mais genuíno - o fado. Numa viagem sonora pelos bairros típicos da capital que se estendem até à margem do Tejo.


Quem disse que o fado é triste? Esta antologia aborda o lado mais popular do fado, numa toada alegre e mais rápida que nos remete para o imaginário dos santos populares - época festiva da cidade de Lisboa tradicionalmente perfumada pelos manjericos onde se pode degustar a típica sardinha assada.


20 canções interpretadas por muitos dos grandes fadistas do século XX acompanhados com singular mestria à guitarra portuguesa e viola de fado. Esta é uma banda sonora de Lisboa que contem algumas gravações ao vivo feitas nas próprias casas de fado durante os anos 50 e 60, incluindo fados corridos, marchas e outras canções de Lisboa, à desgarrada ou a uma só voz.

FADO, UM RETRATO DE LISBOA


Lisboa é uma das mais antigas cidades da Europa com mais de 3000 anos desde a sua fundação, fica situada na foz do Tejo - o maior rio da Península Ibérica.


Desde os primórdios que a capital portuguesa é um ponto estratégico privilegiado para trocas comerciais e reabastecimento de navios entre o Mar do Norte e o Mediterrâneo, sendo também o Porto da Europa continental mais próximo da América. O contexto geográfico da cidade das sete colinas ao longo de séculos favoreceu igualmente o intercâmbio cultural de gentes das mais diversas paragens.


Os Bairros típicos são um importante património histórico da cidade, situados nas colinas de Lisboa com uma vista deslumbrante sobre o Rio Tejo constituem grande motivo de interesse para os milhões de turistas que os visitam todos os anos.


Foi há cerca de 200 anos nos antigos bairros de Alfama, Bairro Alto, Mouraria e Madragoa que o fado nasceu e desenvolveu-se como uma música portuária no seio das classes sociais mais humildes destes bairros.


Em meados do século XIX o fado expande-se a todo o território nacional e torna-se a mais típica canção portuguesa.


No século XX o fado continua a evoluir, no fim dos anos 20 os cantadores e cantadeiras profissionalizam-se e assim nasce a figura de fadista, com os fadistas surgem as casas típicas de fado que ainda hoje se localizam na sua maioria nos bairros mais antigos de Lisboa. As casas típicas promoviam o convívio cultural, entre outras artes. Fora nestas casas que se estrearam e firmaram muitos dos grandes fadistas do século XX.


Em meados dos anos 30 começaram-se a formar diversos grupos de fado que integravam grandes nomes da época. Estes grupos fizeram extensas tournées por todo território nacional e começaram também a atuar no estrangeiro com regularidade.


Nas décadas de 1950 e 1960 o fado internacionaliza-se definitivamente com Amália Rodrigues que se estreou profissionalmente na casa típica O Retiro da Severa em 1939. Amália fez correr o fado pelo mundo e abriu portas a todos os fadistas que se seguiram.

Carlos Ramos - Sempre que Lisboa canta

Hermínia Silva - Fado da Senhora da Saúde

Amália Rodrigues - Madrugada

Alfredo Marceneiro e Fernanda Maria - Bairros de Lisboa

Valentina Félix - Barcos do Tejo

Maria José da Guia - Uma casa portuguesa

Celeste Rodrigues - O fado mora em Lisboa

Maria Teresa de Noronha - Recordação

Tristão da Silva - Lisboa no Outono

Natércia da Conceição - Lisboa à noite

Maria da Fé, Lina Maria Alves, Alberto Costa, Mariana Silva, Celeste Rodrigues e Argentina Santos - Desgarrada

Isabel de Oliveira - Zé Maria

José Moreira - Ai Lisboa Lisboa

Fernanda Maria - Coisas de Lisboa

Berta Cardoso - Tia Macheta

César Morgado - Fado das Queixas

Argentina Santos - Passeio fadista

Lina Maria Alves - Tempos de ontem

Adelina Ferreira - Lisboa Antiga

Carlos Ramos - Lisboa é sempre Lisboa

SevenMuses © 2018